Apartamento comprado na planta: alterações que otimizam espaços

Residencial João ManoelQuando se compra um apartamento na planta, ou seja, não edificado ou em obras, existe a possibilidade de alteração em obra.

Para isso ser possível, a construtora tem que permitir modificações na planta, a edificação não pode ser em alvenaria estrutural e essas alterações precisam ser arquitetonicamente viáveis. Para isso, contrate um arquiteto! ;)

Pode-se por exemplo, diminuir, aumentar ou eliminar paredes (depende muito do que se pretende); aumentar ou personalizar o número e localização de pontos elétricos ou hidráulicos; prever instalação de exaustão e ar-condicionado; trocar pisos e revestimentos (nesse caso a construtora deixa de instalar o revestimento e o proprietário arca com as despesas).

Outra vantagem da compra do imóvel na planta é o tempo. Vale a pena entrar em contato com um arquiteto assim que comprar o apartamento, pois, o planejamento pode ser feito com calma. Pode-se projetar o apartamento todo e montar os ambientes aos poucos. Ou com os projetos em mãos é possível orçar e ter mais tempo para buscar melhores preços e economizar para a compra. Lembrando que é necessário verificar a qualidade dos produtos e mão-de-obra, pois, “o barato sai caro” quase sempre.

A marcenaria é sempre um item com custo representativo. Por isso, planejamento e tempo para orçamentos é imprescindível.

Os primeiro profissional a entrar no apartamento após a entrega das chaves é o próprio arquiteto, para conferência de medidas. Em seguida, caso as modificações de paredes e revestimentos já estejam concluídas (com a construtora), o eletricista dispõe os pontos de iluminação conforme o projeto e de acordo com os pontos alterados pela construtora. E o gesseiro faz o forro respeitando o projeto de gesso e de iluminação. Após isso, o eletricista volta para instalar as luminária (menos os acabamentos).

Antes do pintor, a marcenaria tem que fazer as medidas. Existem marcenarias com experiência que medem os ambientes, antes do eletricista e o gesseiro entrarem o que otimiza o trabalho, pois, as marcenarias em geral pedem no mínimo 40 dias para confecção dos móveis, e levam de 1 a 2 semanas para instalar.

Finalizada a pintura, entra a instalação dos móveis fixos. Após a marcenaria, o marmoreiro instala as bancadas. Depois disso vem a instalação de rodapés, e demais acabamentos como: papeis de parede, acabamento de luminárias e pendentes, instalação de metais.

Quando tudo que é fixo estiver montado, bem acabado e limpo entram os móveis e a decoração. Essa ordem de confecção dos projetos permite menor tempo de execução, pois, evita retrabalho. É comum, por exemplo, que o marceneiro arranhe as paredes (existem empresas sensacionais que conseguem fazer seu trabalho sem contratempos e sujeira), mas em geral, sempre existe um reparo final para esse tipo de acabamentos.

Em breve postaremos a otimização de uma planta do Residencial João Manoel.

https://www.facebook.com/goedertengenharia?fref=ts