Conheçam o novo Mercado Público!

Boa tarde queridos amigos!

Este post tem como objetivo mostrar um pouco da diversidade que o Mercado Público de Florianópolis – MPF – apresenta após a reforma.

A Ala Norte está com boa parte das lojas já em funcionamento, enquanto a Ala Sul segue com os trabalhos de reforma (figura 01). No entanto, vale ressaltar que as peixarias estão instaladas no terminal antigo perto da Praça XV e Miramar.

À esquerda a Ala Norte e à direita a Ala Sul.Figura 01 – Vão central do MPF. À esquerda a Ala Norte e à direita a Ala Sul. Foto: Ikasa Arquitetura.

E para as pessoas que pensam que o Mercado continua o mesmo, “a ala dos calçados e a ala das peixarias”, se engana bastante. Apesar de ainda fazerem parte das opções de comércio que a edificação oferece, existem novos ramos habitando o Mercado Público. Veja na figura 02 o que o Novo Mix de Comércio oferece à quem quiser conhecer e frequentar o Mercado Público de Florianópolis.

Picture2Figura 02: Novo Mix de Comércio / Usos. Fonte: Adaptado de PMF.

 A Ikasa Arquitetura fez o projeto de interiores (arquitetônico, hidrossanitário e elétrico) de 29 boxes, dos quais 25 são na Ala Norte e 4 na Ala Sul. Até o momento a Ikasa trabalhou com projetos dos mais variados segmentos (ver figura 03), e ainda existe muita variedade de comércios e serviços disponíveis hoje no Mercado.

 Picture16Figura 03: Boxes com Projetos da Ikasa Arquitetura. Fonte: Ikasa Arquitetura.

O Mercado que já era lindo está ficando melhor! A reforma não só vai revitalizar como regularizar os boxes promovendo mais segurança.

É difícil aliar a preservação do patrimônio arquitetônico, o patrimônio cultural e revitalizar um local. A confecção dos boxes buscou inovação e projetos contemporâneos, sem no entanto, transformar o Mercado em um Shopping Center (PMF). Procuramos oferecer nos projetos da Ikasa, a perspectiva de novos clientes para os boxes sem descaracterizar a “cara do Mercado”, pois, não se quer perder os antigos e bons clientes.

Os boxes de calçados (28, 30, 31, 32, 34, 56 e 57 – figura 04) mantiveram os mesmos mecanismos de exposição, pois, cada cessionário tem sua maneira específica de vender, a própria logística de estoque e funcionamento. Mas as marcenarias foram todas refeitas, as posições de caixa, tomadas e iluminação organizados. Picture1Figura 04: Boxes de Calçados – 28, 31, 32 e 34. Foto: Ikasa Arquitetura.

Os Empórios e Armazéns necessitam de prateleiras para exposição e acesso dos clientes (figura 05). Alguns produtos necessitam de refrigeração como é o caso de polpas naturais do Empório. Não só nestes comércios já citados, mas na grande maioria dos projetos que a Ikasa realizou, o pedido frequente dos cessionários foi otimizar a área de exposição. Diferente de um Shopping, onde o cliente vê a vitrine e entra para ver o restante dos produtos, no Mercado o produto tem que ficar a vista, “o que não se mostra não se vende!”. Em função dessa necessidade o Empório ganhou uma estante com dobradiças, pois, não é permitido equipamentos fixos fora da área do box, tudo tem de ser recolhido. Quando aberta a estante avança pelo vão da porta (figura 05, foto da esquerda).

Picture2Figura 05: Boxes 19 e 49, Armazém e Empório respectivamente. Foto: Ikasa Arquitetura.

A necessidade de exposição se repete nos demais boxes, como por exemplo nos boxes de embalagens, chapelaria, cestaria, bomboniere e artesanato (figura 06, 07 e 08). A cestaria necessitou de prateleiras de vidro, para evitar cupins e outros insetos na cestas de vime e similares. Já a bomboniere tinha necessidade de condicionamento de ar mais intenso, tanto na loja, quanto no estoque para conservar a mercadoria.

Picture3Figura 06: Boxes 54 e 55 – Embalagens. Foto: Ikasa Arquitetura.

Picture4Figura 07: Box 26 – Cestaria e Box 50 – Bomboniere. Fotos: Ikasa Arquitetura.

Picture7Figura 08: Box 38 e 65 – Artesanato. Foto: Ikasa Arquitetura.

Como são boxes com área reduzida, 6,40m² na loja e mais 6,40m² na sobreloja/estoque e a área de exposição tem importância visível para o comércio dos boxes o ar-condicionado foi reposicionado para otimizar o funcionamento e não reduzir a área de exposição. Na figura 09 pode-se verificar que o ar-condicionado foi posicionado atrás da esteira fazendo com que o ar frio circule por toda a loja antes de sair. Nessa posição o equipamento também fica escondido do cliente e todas as paredes são liberadas para exposição. A esteira ganha uma caixa de acabamento com acesso de manutenção, que esconde as tubulações do ar-condicionado. Quase todos os boxes menores confeccionados pela Ikasa adotaram este recurso.

Picture5Figura 09: Posicionamento do Ar-Condicionado Box 45 – Tabacaria Aguiar. Foto: Ikasa Arquitetura.

Cada produto específico necessita de exposição diferenciada. A tabacaria precisa de umidificador para conservar os produtos em armários com portas de vidro. Já a loja de couros necessita de expositor especial (desenvolvido pelo proprietário para outra loja e reutilizado neste projeto – ver figura 10).

Picture6Figura 10: Box 45 – Tabacaria; Box 60 – Artigos em Couro: Antes e Depois. Foto: Ikasa Arquitetura.

 Existem ainda os boxes de serviços como é o caso do chaveiro e da lotérica (figura 11). O box do chaveiro precisou de ponto de água e esgoto, pois, após o manuseio dos equipamentos e produtos para confecção das chaves é necessário higienizar as mãos. Já a lotérica, apesar de ter ganho 20cm a mais na largura que as demais lojas do mesmo porte, foi um desafio espacial. O tamanho do box, o equipamento necessário e número mínimo de guichês exigidos na concessão da lotérica foi determinante para o layout final.

Picture8Figura 11: Box 40 – Chaveiro e Box 52 – Lotérica. Foto: Ikasa Arquitetura.

Tem ainda alguns boxes que estão em obra. Outros que só vão abrir quando o vão central puder comportar as atividades de alimentação. Os da Ala Sul estão na fase de análise de projetos. Mas tem um box delicioso que acabou de inaugurar, é o Box 07, Grigório Gelateria. Não temos muitas fotos da loja, mas a mercadoria é de dar água na boca (ver figura 12). É o melhor sorvete que já experimentamos sem sombra de dúvidas. E não é sorvete, é gelato italiano! Sim, toda a matéria prima e os equipamentos foram importados da Itália e o gelateiro fez cursos com os melhores da Itália. Indescritível, só provando.

Picture9Figura 12: Box 07 – Grigório Gelateria. Foto: Grigório Gelateria.

Por enquanto esses são os boxes da Ikasa Arquitetura, em breve atualizamos as fotos e as histórias do Mercado.

A edificação ainda conserva a arquitetura do Mercado original e muitos dos antigos comerciantes continuam trabalhando. Alguns comerciantes permanecem com os antigos comércios, outros se adaptaram às novas opções. Existem também novos comerciantes, com novas perspectivas do que é o Mercado.

O lançamento do Novo Mix de Usos pela Prefeitura Municipal de Florianópolis – PMF – causou certa resistência dos comerciantes e estranheza da população. Aconteceram problemas internos como a falta de compatibilidade de espaços e infraestrutura com os usos. Mas percebe-se que o intuito de todos os envolvidos é a melhoria de um espaço tão utilizado e querido como é o Mercado Público de Florianópolis.

A Ikasa Arquitetura fica feliz de participar dos projetos dos cessionários do MPF. :)